Nós Nos Defendemos: Sem Aluguel, Sem Despejos, Sem Dívidas

:

Um Poster

Categories:
Localizations:

cloudfront.crimethinc.com/assets/articles/2020/04/05/header-pt.jpg

Para apoiar as medidas de defesa contra despejos e greves de aluguel contra os aproveitadores lucrando com a pandemia de COVID-19, criamos um pôster com obras de arte do artista anarquista N.O. Bonzo para pendurar nos bairros promovendo resistência coletiva. Imprima e distribua os posters onde puder (e com segurança)! Se você não tiver mais acesso a lojas e gráficas onde perto de você, peça cópias impressas pelo correio da Phoenix Autonomy.

Clique na imagem para baixar o poster.

Proprietários, imobiliárias, especuladores, cobradores de dívidas, policiais e oficiais de justiça, sejam avisados — nesta comunidade, nós nos defendemos. O lar não é um ambiente privado que nos separa em pequenos feudos que podem ser divididos e conquistados um a um; e sim a solidariedade coletiva que construímos no processo de defender umas às outras e intervir sempre que vemos danos sendo causados.

Quanto mais cada um de nós resistir, mais seguras todas estaremos.


A ideia de uma greve de aluguel em resposta ao desemprego e à crise econômica gerada pela pandemia do COVID-19 ganhou visibilidade nos Estados Unidos quando um coletivo anarquista de longa data que reside em San Francisco, Station 40, anunciou que em 16 de março eles não pagariam o aluguel de abril e mais tarde pendurou uma faixa gigante com as palavras “GREVE DE ALUGUEL” na frente do prédio. Em 20 de março, já havia um grupo nacional no telegram e grupos de greve de aluguel haviam surgido em Seattle, Chicago, Atlanta, Bay Area e em outros locais.

No início de abril, dezenas de grupos de greve de aluguel estavam se organizando ativamente nos EUA. O New York Times informou que na cidade de Nova York, 40% ou mais dos inquilinos podem não ser capazes de pagar o aluguel de abril, desejando ou não.

No Canadá, a organização de greves de aluguel se espalhou para Toronto, Montreal e outros lugares, enquanto ativistas por moradia em Vancouver tentaram ocupar edifícios para criar moradias auto-organizadas para os desabrigados em resposta à pandemia. No Reino Unido, os estudantes de Bristol se mobilizaram ao lado de outros setores da sociedade. A organização da greve de aluguel está em andamento na Itália, com um site e um grupo de Telegram próprios. Na Catalunha, uma iniciativa de greve de aluguel liderada por anarquistas suspendeu os compromissos de 10.000 famílias até 3 de abril. Existem mobilizações na Alemanha, Brasil, Indonésia e outros lugares do mundo.

Muito antes da pandemia, a gentrificação já havia tornado muitas cidades quase inabitáveis para todos, exceto os muito ricos, destruindo incontáveis bairros e comunidades. Se não mobilizarmos com rapidez e força, essa pandemia será um passo no surgimento de uma classe explicitamente dispensável – um grande número de pessoas que são forçadas a trabalhar em ambientes de alto risco sem qualquer proteção. Essa realidade já chegou a funcionários da Whole Foods, catadores de lixo e inúmeros outros.

Não há necessidade de tentar convencer as pessoas a entrar em greve de aluguel, empréstimo ou pagamento de hipotecas. Milhões já não podem pagar, gostem ou não. O importante é preparar redes que possam defender todos que não podem pagar. Nos próximos meses, temos que desenvolver táticas de apoio mútuo, solidariedade e estratégias para envergonhar e atacar todos os proprietários que desejam penalizar as pessoas por não poderem pagar. Para esse fim, podemos revisitar as táticas da campanha SHAC e a vitória do movimento contra o pagamento de impostos no Reino Unido.

Obviamente, quanto mais as pessoas se recusam a pagar aluguel, maior a pressão sobre a economia e nossos governantes para prestarem assistência aos necessitados. A longo prazo, em vez de apenas fazer demandas aos nossos opressores, que são pelo menos tão incapazes de enfrentar as catástrofes que provocaram como nós, nossa organização deve nos equipar para fazer as mudanças que queremos ver diretamente. À medida que o estado policial totalitário se tornar cada vez mais invasivo e destrutivo após essa pandemia, será especialmente importante que continuemos construindo conexões e ganhando experiência em redes como as que emergirão da organização da resistência ao despejo.

“Durante a crise do COVID-19, essa instituição aproveita a pandemia para lucrar com o sofrimento alheio.” Um pôster para identificar proprietários, corporações e outras instituições que se aproveitaram da pandemia para explorar outras pessoas em benefício próprio. Clique na imagem para baixar o pôster. Alguns recursos para a solidariedade de inquilinos e a defesa contra o despejo.

Alguns recursos para a solidariedade dos inquilinos e a defesa de despejo


Aviso: Nenhum urubu foi prejudicado na concepção ou produção deste poster. A metáfora dos proprietários de terras como “urubus” é uma compreensão não ecológica do importante papel que os animais carniceiros desempenham nos ecossistemas. Abutres e outros carniceiros não aterrorizam e exploram outros animais vivos, como fazem os proprietários de imóveis. Dito isso, seria melhor se todos os proprietários fossem magicamente transformados em um urubu de verdade.